RECEBA O CONTEÚDO DO BLOG NO SEU E-MAIL!

5 aplicações da Internet das Coisas no varejo

Transformação Digital, Internet das Coisas, Jornada do Usuário | Publicado por Time MJV on 9/nov/2017 20:15:31

IoT-Graphic.png

Carro sem motorista, óculos biônico e outras tecnologias disruptivas presentes na tela do cinema não parecem mais tão distantes da nossa realidade, com a popularização da Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês). Previsão ou não, o fato é que muitas das tecnologias apresentadas em filmes, como “De volta para o futuro” (1985), e até desenhos, como “Os Jetsons” (1962), já incorporavam o conceito da IoT: tornar viável a máxima conectividade de objetos à internet.

Hoje, o desafio para as empresas não é tirar a Internet das Coisas do campo das ideias, mas pensar aplicabilidades úteis e funcionais para potenciais consumidores. Dispositivos que facilitem, através da conectividade, a interação dos usuários com seus produtos ou serviços. Atento a esse conceito, o varejo tem desenvolvido estratégias de IoT para alcançar e engajar mais clientes.

Grandes nomes do varejo já investem pesado nas tecnologias de IoT. Entre as vantagens oferecidas pela implementação de estratégias de Internet das Coisas no mercado varejista estão melhorar a experiência do consumidor, que pode utilizar seu smartphone para detectar rapidamente um produto e achar maiores informações sobre ele; tornar a cadeia de mantimentos mais inteligente, em que um sistema identifica quando é preciso ser feita a reposição de estoque ou monitore a qualidade de um produto; ou mesmo possibilitar que etiquetas alterem em tempo real o preço de um produto com base na demanda ou outras tendências.

A Internet das Coisas tem capacidade de gerar US$ 200 bilhões em negócios no Brasil até 2025, é o que afirmou o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) Juarez Quadros durante o X Seminário TelComp. Já um estudo feito pelo Zebra Study este ano, divulgado pela Forbes, diz que 70% dos varejistas entrevistados estão dispostos a investir em Internet das Coisas até 2021.

Veja, a seguir, como a Internet das Coisas pode beneficiar o varejo.

 

Com a Internet das Coisas é possível...


  1. Otimizar a logística de transporte de mercadorias

Mover mercadorias de forma eficiente é um dos objetivos das aplicações de transporte inteligente no varejo e, com a Internet das Coisas, esse processo pode ser facilitado com a manutenção do transporte, rastreamento e otimização de rotas. Apesar do GPS ser comumente utilizado para rastrear e rotear caminhões, com a IoT é possível entender com um grau de precisão maior a distância entre as mercadorias transportadas e uma determinada loja.


  1. Monitorar o tráfego de clientes em lojas e responder em tempo real

Por meio da Internet das Coisas é possível fazer um monitoramento de tráfego através de vídeo ou Wi-Fi para saber as preferências de um cliente dentro do ambiente e, em tempo real, personalizar a sua experiência ou direcionar um colaborador para auxiliar o usuário às melhores ofertas. Também há a oportunidade de fazer anúncios de eventos e promoções aos clientes através de seus smartphones.


  1. Prever falhas em equipamentos

Tome como exemplo uma rede de supermercados. Certos produtos, como refrigeradores, podem apresentar falhas mesmo após a sua manutenção preditiva. Utilizando sensores acoplados ao equipamento, é possível se antecipar a problemas que possam afetar o consumo de energia e, assim, economizar ou monitorar as flutuações de temperatura garantindo a segurança alimentar.


  1. Otimizar os centros de distribuição de produtos

A Internet das Coisas permite monitorar oportunidades de vendas em tempo real e rastrear as vendas perdidas na loja. A identificação por radiofrequência, por exemplo, é uma das tecnologias de IoT que pode ser usada para gerenciamento de inventário e otimização mais precisa do serviço prestado. Em um centro de distribuição que utilize IoT, em vez dos produtos seguirem um esquema fixo,  eles se auto-organizam com base na demanda em tempo real.


  1. Compreender as expectativas do usuário e personalizar sua experiência
Cada vez mais conectado, o usuário já não compra da mesma forma. Os consumidores estão cada vez mais criteriosos, entrando em contato com clientes que já adquiriram o produto de interesse através das redes sociais, comparando ofertas e verificando os preços em seus dispositivos móveis antes da tomada de decisão. Por isso, é importante que o usuário tenha a melhor experiência ao entrar em contato com o produto ofertado. Tecnologias de IoT como a sinalização digital e self-checkout no espaço físico da loja, por exemplo, podem transformar positivamente a perspectiva do cliente com a marca.

Categorias: Transformação Digital, Internet das Coisas, Jornada do Usuário

internet das coisas

Deixe seu comentário

Receba o conteúdo do blog no seu e-mail!

Posts recentes