RECEBA O CONTEÚDO DO BLOG NO SEU E-MAIL!

Gamificação nos negócios: passo a passo

Gamificação | Publicado por Time MJV on 22/fev/2016 14:51:45

Para trazer a gamificação para um negócio alguns passos devem ser seguidos:

Entendimento do Contexto, Compreensão dos Players e Desenvolvimento de Ideias são alguns deles. Vamos ao passo a passo completo nesta postagem.  

Implementando a Gamificação 

Gamificação - implemente passo a passo - Blog MJV

  • Gerando entendimento do problema e do contexto.
Através do Design Thinking são realizadas entrevistas e a observação do comportamento com a finalidade de entender o usuário, sua forma de pensar e agir em determinadas situações. Isso permitirá o desenvolvimento de melhores soluções para o problema. É preciso compreender os objetivos do negócio e a cultura empresarial.

 

  • Compreenda quem são os jogadores.
Para elaborar uma estratégia vencedora é preciso conhecer a motivação das pessoas. Seus hábitos, suas características comportamentais, geração, papel social, características demográficas e gênero, onde seria estimulante um quebra-cabeças com tentativa e erro, e as situações análogas à realidade dos objetivos em questão.

 

  • Critérios norteadores e missão do jogo.
Os critérios norteadores são diretrizes que guiam o projeto, para que aspectos cruciais não sejam negligenciados, como por exemplo, estimular a cooperação entre os jogadores ou estimular a troca de informações entre os participantes. A missão é a razão de ser do jogo, o objetivo principal da iniciativa de gamificação. Esta etapa é extremamente significativa para que o jogo seja bem sucedido e tenha apelo junto aos jogadores. Os critérios norteadores tem que estar de acordo com os objetivos do negócio.

 

  • Desenvolvimento de ideias para o jogo.
Todo jogo tem uma história, os mais apaixonados pelo mundo dos jogos eletrônicos sabem muito bem disso. A aventura dos irmãos Mário para salvar a princesa (Mários Bros. Nintendo), a trajetória das lutas do Mortal Kombat (Midway Games) ou o herói cibernético Master Chief (Xbox, Microsoft), são alguns lúdicos exemplos que o roteiro importa. Na gamificação, para chegar a um roteiro que esteja de acordo com a realidade da empresa, pode ser realizado um brainstorming para geração de uma grande quantidade de idéias e em seguida é preciso utilizar as analogias para chegar a um formato de jogo que estimule os participantes e cumpra com os objetivos da empresa.

 

    • Definição do jogo e sua mecânica.
  New Call-to-action

A mecânica é o núcleo do jogo, onde são definidos os objetos, que são todas as coisas que podem ser vistas ou manipuladas como personagens, placares ou fichas, as atividades que o jogador deve concluir e as regras. Alguns exemplos desta mecânica são a pontuação, a programação de recompensas, as conquistas, os comentários dos seguidores ou participantes, a contagem regressiva, moedas virtuais ou até mesmo bonificação em dinheiro.

Na mecânica é definida a duração do jogo e a frequência de interação - sempre de acordo com o perfil dos jogadores e do contexto. Você pode ver mais detalhes destas definições no livro Gamification

 

  • Teste em baixa, média e/ou alta fidelidade.

Chega o momento de testar o jogo para saber se ele está respondendo ao planejamento. Uma maneira de fazer estes testes é através do Design Thinking, com a prototipação. Um protótipo é qualquer tangibilização de uma ideia que permita gerar aprendizado. Por meio disso a equipe que está produzindo o jogo aprende sobre ele ao simular conceitos e ações junto aos futuros usuários, processo que envolve, como consequência, insumos para o aperfeiçoamento da proposta.

 

  • Implementação e monitoramento.
Após a implementação do jogo, é necessário fazer o gerenciamento constante e avaliar a possibilidade de realizar modificações. Por isso é importante ter métricas bem estabelecidas para validar as ações, a motivação e o engajamento dos jogadores.

  • Mensuração e avaliação
É importante verificar o engajamento despertado, o número médio de ações empreendidas, o índice de reincidência do jogo e o progresso alcançado pelos participantes. Informações sobre o tempo dispensado à atividade e qual foi a retenção de jogadores no jogo são necessárias. Quanto ao RO alcançado, é possível verificar o número de participantes ativos, o índice de aumento da produtividade e a redução de custos alcançada.

Uma pergunta que deve ser realizada é “o que pode dar errado?”. Com a experiência na implementação da gamificação, nota-se que alguns fatores podem atrapalhar no andamento do projeto, tais como a inadequação aos objetivos da empresa ou à cultura empresarial.

A falta de engajamento dos participantes (à curto, médio ou longo prazo) e o não comprometimento dos gerentes são alguns exemplos de possíveis problemas a serem previamente identificados.

Para ajudar-lhe a refletir 

Está disponível aqui em nosso site o Canvas para que você possa analisar os desafios dessa transformação em seu negócio. 

Categorias: Gamificação

Baixar agora!

Deixe seu comentário

Receba o conteúdo do blog no seu e-mail!

Posts recentes