RECEBA O CONTEÚDO DO BLOG NO SEU E-MAIL!

Gamificação nos negócios: passo a passo

Gamificação | Publicado por Time MJV on 1/fev/2018 20:03:00

pexels-photo-515169.jpeg

A Gamificação possui diferentes finalidades dentro das organizações. Unindo recursos de tecnologia e a dinâmica de jogos, a metologia já é usada para engajamento e treinamento de colaboradores, na promoção da gestão da mudança, fidelização de clientes, entre outras aplicabilidades. 

Implementar o uso de games nos negócios pode ser a estratégia ideal para empresas dispostas a inovar. Mas você sabe como implementar o processo? Para trazer a gamificação para dentro da empresa é preciso seguir os seguintes passos: 

  • Compreenda o problema e o contexto

Utilizando o Design Thinking como metodologia, é preciso realizar entrevistas e a observação do comportamento do usuário final com a finalidade de entender suas necessidades e anseios, como pensam e agem em determinadas situações. Desta forma é possível desenvolver soluções mais assertivas, a partir do processo de gamificação, compreendendo também os objetivos do negócio e a cultura empresarial. 

  • Entenda qual é a missão do jogo
      
    A missão é a razão de existir do jogo, o objetivo principal da iniciativa de Gamificação. Esta etapa é extremamente significativa para que o jogo seja bem sucedido e tenha apelo junto aos jogadores. 


  • Saiba quem são os jogadores
Para elaborar uma estratégia certeira é preciso conhecer a motivação dos envolvidos com o jogo: seus hábitos, suas características comportamentais e demográficas vão definir a estratégia para o desenvolvimento do jogo. 
 
  • Defina os critérios norteadores

    Os critérios norteadores são diretrizes que guiam o projeto, para que aspectos cruciais não sejam negligenciados. Por exemplo, um critério norteador pode ser a prática de estimular a cooperação entre os jogadores ou a troca de informações entre os participantes. Os critérios norteadores precisam estar de acordo com os objetivos do negócio.

  • Crie a mecânica

    A mecânica é o núcleo do jogo. É neste momento que são definidos os objetos, e tudo que pode ser visto ou manipulado no game, como personagens, placares ou fichas, além das regras e  atividades que o jogador deve concluir. É neste processo que são definidas: as conquistas e recompensas, a forma de pontuação, as moedas virtuais ou até mesmo bonificação em dinheiro. 
  • Desenvolva ideias para o game

    Todo jogo tem uma história, os mais apaixonados pelo mundo dos jogos eletrônicos sabem muito bem disso. A aventura dos irmãos Mário para salvar a princesa (Mários Bros. Nintendo), a trajetória das lutas do Mortal Kombat (Midway Games) ou o herói cibernético Master Chief (Xbox, Microsoft), são alguns lúdicos exemplos que o roteiro importa. E não é diferente no processo corporativo de Gamificação. 
    Para chegar a um roteiro que esteja de acordo com a realidade da empresa, é preciso realizar um brainstorming. Assim, é possível gerar de uma grande quantidade de ideias e, em seguida,  chegar a um formato de jogo que estimule os participantes e cumpra com os objetivos da empresa.

New Call-to-action 
  • Faça testes com o usuário final

Chega o momento de testar o jogo para saber se ele está respondendo ao planejamento. Utilizando o Design Thinking como metodologia, é neste momento que chegamos na fase da prototipação. Um protótipo é qualquer tangibilização de uma ideia que permita gerar aprendizado. Por meio disso a equipe que está produzindo o jogo aprende sobre ele ao simular conceitos e ações junto aos futuros usuários, processo que envolve, como consequência, insumos para o aperfeiçoamento da proposta. 

  • Implemente o game 
Chegou a hora de colocar em prática as ações do jogol. Após a implementação, é necessário fazer o gerenciamento e a avaliação dos resultados, em um processo de melhoria contínua.

  • Mensure e avalie os resultados
    Para mensurar corretamente a viabilidade do jogo é importante ter métricas bem estabelecidas para validar as ações, a motivação e o engajamento dos jogadores. Entre os KPIs a serem medidos, podemos destacar: engajamento despertado, o número médio de ações empreendidas, o índice de reincidência do jogo e o progresso alcançado pelos jogadores. Informações sobre o tempo dispensado à atividade e retenção de participantes também são necessárias. Para mensurar e avaliar o ROI alcançado, é possível analisar o número de participantes ativos, o índice de aumento da produtividade e a redução de custos alcançada.

Categorias: Gamificação

Baixar agora!

Deixe seu comentário

Receba o conteúdo do blog no seu e-mail!

Posts recentes