RECEBA O CONTEÚDO DO BLOG NO SEU E-MAIL!

O que é inovação disruptiva?

Disrupção Digital, Cultura de Inovação | Publicado por Time MJV on 5/abr/2018 16:25:00

 

O que é inovação disruptiva? - MJV Tecnologia & Inovação Clayton M. Christensen, de Harvard - o criador do conceito de inovação disruptiva

A teoria da inovação disruptiva foi criada pelo professor de Harvard Clayton M. Christensen, em sua pesquisa sobre a indústria do disco rígido e, mais tarde, popularizada com o seu livro O Dilema do Inovador, publicado em 1997.

Inovação disruptiva é o fenômeno pelo qual uma inovação transforma um mercado ou setor existente através da introdução de simplicidade, conveniência e acessibilidade em empresas onde a complicação e o alto custo são o status quo. Quando um nicho de mercado já está defasado (ou se mantém numa constante, sem crescimento ou sem novidades) e parece desinteressante ou irrelevante, é surpreendido por um novo produto ou ideia, que redefine completamente a indústria. E nesse contexto, acontece uma inovação disruptiva.

Computadores pessoais já foram disruptivos 
Um exemplo clássico é o computador pessoal. Antes da chegada dos primeiros PCs, os mainframes prevaleciam na indústria de computação. Eles custavam muito caro e era preciso ter experiência em engenharia para operá-los. A Apple, uma das pioneiras na computação pessoal, começou a vender seus primeiros computadores no final de 1970 e início de 1980, mas como um brinquedo para crianças. Nesse ponto, o produto não era bom o suficiente para competir com os mainframes, mas os clientes da Apple não se importavam, porque eles não podiam pagar pelos grandes computadores.

Assim, o PC era muito melhor do que a sua alternativa: nada. Pouco a pouco, a inovação foi sendo melhorada. E, dentro de alguns anos, o computador pessoal, menor e mais acessível, se tornou bom o suficiente para que ele pudesse fazer o trabalho exigido anteriormente pelos mainframes. A partir daí, surgiu um mercado novo - e enorme- que, finalmente, substituiu os grandes computadores.

"É importante lembrar que a ruptura é uma força positiva. Inovações disruptivas não são avanços de tecnologias que fazem bons produtos melhores; ao contrário, são inovações que tornam os produtos e serviços mais acessíveis e baratos, tornando-os disponíveis a uma população muito maior", diz Christensen.

Veja a explicação do pai da Inovação Disruptiva:

Quer saber mais sobre os caminhos da cultura de inovação e como aplicar os conceitos ao seu desafio de negócio?
Inscreva-se no nosso Webinar INOVAÇÃO ABERTA: SAIBA COMO IMPLEMENTAR NA SUA EMPRESA.

Categorias: Disrupção Digital, Cultura de Inovação

QUERO COMBATER O DESPERDÍCIO NA MINHA EMPRESA

Deixe seu comentário

Posts Relacionados

Receba o conteúdo do blog no seu e-mail!

Posts recentes