RECEBA O CONTEÚDO DO BLOG NO SEU E-MAIL!

Scrum: saiba mais sobre o método de desenvolvimento ágil

Metodologia Lean | Publicado por Time MJV on 10/ago/2017 19:26:37

362632_4f4f_2.jpg

Aumentar a produtividade é fundamental para diferentes segmentos de negócios, mas você sabe quais ferramentas podem auxiliar neste processo? O Scrum é um framework de desenvolvimento ágil que pode ser utilizado por qualquer organização para gerenciar projetos, abrangendo a imprevisibilidade e a resolução de problemas complexos.   

Idealizado nos anos 80 por Ikujiro Nonaka e Hirotaka Takeuchi para descrever um processo de desenvolvimento de produto, a técnica foi formalizada como um software, em 1995, por Jeff Sutherland. Considerado o pai do Scrum, Sutherland define o Scrum como uma prática capaz de “fazer duas vezes mais na metade do tempo”.

O Scrum pode ser usado quando:

  1. Os projetos requerem muito retrabalho após a entrega;
  2. Os diferentes times não entendem o trabalho uns dos outros ou se culpam por maus resultados;
  3. Os projetos param constantemente por envolvimento tardio de pessoas;
  4. Os designers constantemente entregam protótipos que são difíceis de implementar;
  5. Os projetos constantemente extrapolam os prazos de deadline;
  6. Os desenvolvedores costumam encontrar problemas tardiamente, durante a implementação.

 

O papel de cada um no Scrum

Uma equipe de Scrum é composta por um Scrum Master, Product Owner e uma equipe de desenvolvimento (Scrum Team). As equipes Scrum são auto-organizadas e multifuncionais, dessa forma, escolhem o melhor meio de realizar o trabalho e o fazem sem depender de outros que não estejam no time. Esse modelo de equipe em Scrum foi projetado para otimizar flexibilidade, criatividade e produtividade.

  1. Scrum Master: Seu maior desafio é promover balanceamento. De um lado, assegurar que a equipe esteja feliz e sinta que seu trabalho é gratificante, além de atuar como um escudo para o time e, de outro lado, garantir que o valor que o projeto deve trazer para o negócio seja atingido.
  • Atua como um facilitador;
  • Garante que o time esteja feliz e produzindo resultado para o cliente;
  • Elimina desperdícios.
  1. Product Owner: Tem a visão completa do processo e trabalha com o Scrum Master para atingir os melhores resultados possíveis.
  • Responsável por gerar o ROI do projeto;
  • Detém o conhecimento de todo o produto;
  • Define as prioridades do projeto.
  1. Scrum Team: É a equipe de desenvolvimento. Não existe uma divisão clara de papéis dentro do Scrum Team (como desenvolvedor, analista de testes, etc). Todos se comprometem como equipe a atingir o objetivo do projeto e trabalham para completar o conjunto de atividades.
  • Sem papéis claramente definidos;
  • Todos dividem a mesma responsabilidade;
  • De preferência, trabalham todos no mesmo local físico e nos mesmos horários.

A implementação do Scrum segue as seguinte fases:

scrum_treinamento agile.png

  1. Product backlog: É a lista de “coisas” que gostaríamos de ter implementadas ao final do projeto, definido ao longo da Sprint 0. Deve conter todas as estórias a serem implementadas durante o projeto de forma priorizada, dimensionada e atualizada pelo Product Owner. Seu principal objetivo é entregar o valor idealizado no Project Statement.
  1. Sprint planning: É o momento de detalhar as histórias, criar tarefas, dimensionar e aceitar o desafio.
  1. Sprint Backlog: Definido durante a atividade de Sprint Planning. Durante a produção do Sprint Backlog, as User Stories devem ser criticadas, detalhadas e quebradas em estórias menores até que sejam completamente entendidas e descritas. O P.O. deve auxiliar no entendimento das estórias. É interessante realizar as atividades em equipe utilizando papéis, post-its, paredes e quadros ao invés de ferramentas digitais.
  1. Sprint: São pequenos ciclos de desenvolvimento. Durante uma Sprint, uma série de estórias são implementadas. A quantidade depende do tamanho das estórias e da velocidade da equipe. Sprints possuem deadlines claras, objetivos ambiciosos e duram por volta de 2 ou 3 semanas. Não podem sofrer alterações após terem sido iniciadas e possuem tempo fixo (Time Box), importante para a equipe se acostumar com o ritmo do trabalho e saber que em um período de tempo determinado sempre terá que gerar entregas.  Existem basicamente dois tipos:

Para garantir a organização da equipe e permitir que as dinâmicas funcionem bem, é importante estabelecer reuniões frequentes de curta duração. O objetivo é que cada um avalie o trabalho realizado no dia anterior, priorize as atividades do dia e identifique impedimentos que devem ser tratados pelo Scrum Master. Coragem, foco, comprometimento, respeito e abertura são alguns dos valores do Scrum que devem guiar sua equipe para que juntos alcancem melhores resultados na utilização desse método.

Interessado em saber mais sobre o assunto? Baixe o e-book "Scrum: Uma abordagem para geração de valor".

Categorias: Metodologia Lean

Nova call-to-action

Deixe seu comentário

Receba o conteúdo do blog no seu e-mail!

Posts recentes